Construção Civil deve crescer 2% em Minas Gerais em 2018

Imagem

Sinduscon-MG avalia que, depois de quatro anos seguidos de queda, expectativa é de retomada das atividades do setor
O ano de 2018 reserva perspectivas positivas para a Construção Civil em Minas Gerais. É o que apontam os dados do balanço anual do setor, divulgados nesta quinta-feira, dia 14 de dezembro, pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG). Depois de quatro anos sucessivos de quedas (2014 a 2017), com retração acumulada de 25,86%, a expectativa é de crescimento de 2% no próximo ano, acompanhando a tendência nacional de retomada econômica.De janeiro a setembro de 2017, o PIB da Construção Civil em Minas Gerais caiu 7,7%, em comparação ao mesmo período do ano anterior. O mercado de trabalho formal no setor sente os efeitos da queda de atividades. Apesar de registrar resultados positivos no estado no período de janeiro a outubro de 2017 (geração de 6.882 novas vagas)  o saldo dos últimos quatro anos ainda é bastante negativo    (-111.050 postos de trabalho).   Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o número de trabalhadores com carteira assinada na construção, que em outubro de 2016 era de 142.796, passou para 136.957 em igual mês neste ano: redução de 4,09%.“Tivemos um retrato ruim deste ano, mas foram plantadas sementes positivas para 2018. O mercado não é linear e o ano que vem reserva boas expectativas. Estamos esperando um ano de recuperação e números positivos no setor da Construção Civil”, avalia o vice-presidente da área imobiliária do Sinduscon-MG, José Francisco Cançado.Opinião reforçada pelo economista e coordenador sindical do Sinduscon-MG, Daniel Furletti. “Vemos bons ventos para 2018! Do ponto de vista macroeconômico estamos melhores se compararmos aos dois últimos anos. Mas, precisamos ainda de mais reformas. A da Previdência está em andamento, mas precisamos que as reformas Tributária e Administrativa também aconteçam”, analisa.

Voltar
 
Entrar em contato via WhatsApp!